Arquivo de etiquetas: FBAUP

Ivan Postiga (FBAUP) e Hélder Lima (FAUP) receberam o Prémio de Pintura “Alexandre Viana de Lima” e o Prémio de Arquitetura “Sílvia Viana de Lima”, respetivamente. FOTO: DR

Alumni da FAUP e FBAUP distinguidos com Prémios Viana de Lima

Os estudantes Hélder Lima, da Faculdade de Arquitetura (FAUP), e Ivan Postiga, da Faculdade de Belas Artes  (FBAUP) da Universidade do Porto, são os vencedores da edição deste ano dos Prémios Viana de Limaatribuídos pela Câmara Municipal de Esposende aos dois melhores estudantes das escolas de artes da U.Porto no ano letivo 2018/2019.

entrega dos galardões decorreu esta sexta-feira, 31 de julho, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, em Esposende, e distinguiu então Hélder Lima, finalista do Mestrado Integrado de Arquitetura da FAUP, com o Prémio de Arquitetura “Sílvia Viana de Lima”.

Já o Prémio de Pintura “Alexandre Viana de Lima” foi atribuído a Ivan Postiga, recém-graduado mestre em Artes Plásticas – especialização em Pintura, pela FBAUP.

Ambos os estudantes realçaram a importância desta distinção, que representa não só o “reconhecimento público do trabalho” desenvolvido nas respetivas faculdades, como também constitui “uma estratégia de recuperação e manutenção do património arquitetónico”.

“Enaltacer o mérito académico”

A cerimónia da entrega dos prémios contou com a presença do Reitor da U.Porto, António Sousa Pereira, do Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, e dos diretores da FAUP, João Pedro Xavier, e de FBAUP, Lúcia Matos.

Na ocasião, o Reitor da U.Porto realçou a importância da parceria estabelecida entre o Município e a Universidade que possibilitou a “preservação e valorização de um património arquitetónico ímpar”.

Referindo-se concretamente aos prémios Viana de Lima, António de Sousa Pereira salientou que é “uma iniciativa que não só exalta uma das figuras da história recente da Universidade do Porto, mas que pretende também enaltecer o mérito académico dos nossos estudantes de pintura e arquitetura”.

Já o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, destacou o trabalho de Viana de Lima e o reconhecimento do mérito académico destes estudantes. O autarca anunciou ainda que “a Casa-Museu do arquiteto esposendense será, oportunamente, alvo de nova intervenção, assegurando, deste modo a preservação do imóvel, classificado como Monumento de Interesse Público”.

O Diretor da FAUP, João Pedro Xavier, centrou a sua intervenção na obra de Viana de Lima, concretamente na Casa das Marinhas, e concluiu evidenciando o percurso do estudante de arquitetura premiado, que iniciou o curso precisamente na altura em que o imóvel se tornou visitável.

A Diretora de Belas Artes, Lúcia Matos, destacou, por sua vez, a articulação entre as artes, nomeadamente entre a pintura e a arquitetura, realçando o “espírito de comunidade, de trabalho em conjunto”, que existia na época do arquiteto esposendense.

Os Prémios Viana de Lima resultam de um protocolo estabelecido entre a Universidade e o Município de Esposende. (Foto: DR)

Sobre os Prémio Viana de Lima

A atribuição dos Prémios Viana de Lima decorre de um protocolo estabelecido, em 2010, entre a Câmara Municipal de Esposende e a U.Porto, mediante o qual o Município assumiu a gestão da Casa das Marinhas, da autoria do arquiteto esposendense Viana de Lima e propriedade da Universidade.

Dando cumprimento à vontade, expressa em testamento, do arquiteto Viana de Lima, o Município de Esposende compromete-se assim a distinguir, anualmente e durante 30 anos, com um prémio pecuniário individual de dois mil euros, os melhores estudantes do curso de Arquitetura e de Belas Artes. Findo esse prazo, o imóvel passa a ser propriedade municipal.

Ainda de acordo com o estabelecido, os galardoados oferecem ao Município uma obra/trabalho da sua autoria para o Fundo Viana de Lima.

Através da atribuição destes prémios, pretende-se, sobretudo, homenagear e conservar a memória do Arquitecto Viana de Lima, enaltecendo o relevante tributo da sua obra para a história da arquitetura nacional e a cultura artística de um modo geral.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

Regina Pessoa

Antiga estudante da FBAUP distinguida nos “Óscares” da animação

O filme “Tio Tomás – A Contabilidade dos Dias”, da realizadora e antiga estudante da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), Regina Pessoa, foi distinguido com o prémio de Melhor Curta-Metragem na 47.ª edição dos Annie Awards, equiparados aos “Óscares” no mundo do cinema de animação.

Com produção francesa, portuguesa e canadiana, a “curta” premiada inspira-se na própria infância da realizadora e tem como protagonistas um homem, numa rotina do dia-a-dia do trabalho, e uma menina a quem ensina a desenhar com um pedaço de madeira queimada. “O filme é um tributo ao meu tio Tomás, foi com ele que comecei a aprender a desenhar com carvão da lareira nas paredes da casa da avó, foi uma forma invulgar de começar a crescer mas, de alguma forma, agora estou a fazer filmes animados”, recordou Regina Pessoa, no seu discurso de agradecimento.

“Ele era um homem simples, não era importante para ninguém, mas era importante para mim e queria mostrar isto no meu filme, que não temos de fazer coisas extraordinárias na vida para sermos importantes na vida de alguém”, concluiu.

Regina Pessoa junta mais um importante reconhecimento a um currículo recheado de prémios e distinções. (Foto: DR)

Regina Pessoa junta assim mais um importante reconhecimento a um currículo recheado de prémios e distinções (ver perfil abaixo). Só com “Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias”, que estreou em junho do ano passado, já somou distinções nos prestigiados festivais de cinema de Annecy (França) e Animamundi (Brasil), bem como em Portugal e nos Estados Unidos. O filme esteve ainda entre os 10 finalistas à nomeação para a edição deste ano dos Óscares de Hollywood, na categoria de Melhor Curta-Metragem de Animação.

Os Annie Awards são atribuídos anualmente pela Sociedade Internacional de Cinema de Animação. A edição deste ano premiou o também português Sérgio Martins, distinguido na categoria de Melhor Animação de Personagens em Longa-Metragem, pelo trabalho desenvolvido no filme “Klaus”, do realizador espanhol Sergio Pablos.

Sobre Regina Pessoa

Natural de Coimbra, Regina Pessoa (1969) licenciou-se em Pintura na FBAUP, em 1998. Quatro anos depois, em 1992, inicia-se no cinema de animação no Filmógrafo – Estúdio de Cinema de Animação do Porto, como animadora em vários filmes de Abi Feijó.

A partir de 1996, começa a realizar e animar os seus próprios filmes, incluindo várias curtas-metragens e uma trilogia dedicada ao tema da infância: “A Noite”, “História Trágica Com Final Feliz” e “Kali, o pequeno Vampiro”.

Os seus filmes foram distinguidos com mais de 80 prémios e distinções um pouco por todo o mundo. Entre eles incluem-se o Prémio Especial do Júri e o Prémio para a Melhor Música no prestigiado Festival Internacional de Animação de Annecy, o Grande Prémio do Festival Internacional de Animação do Brasil – Anima Mundi, o Hiroshima Prize 2012, para além de várias nomeações para os Annie Awards e os prémios Cartoon D’Or.

Integra, desde 2018, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

FOTO: JOANA SEABRA

Prémio europeu de gravura distingue antigo estudante de Belas Artes

O artista plástico David Correia Lopes, mestre em Desenho e Técnicas de Impressão e licenciado em Artes Plásticas (Pintura) pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), foi recentemente distinguido com uma menção honrosa no âmbito do KoMASK European Masters Printmaking Award 2019, galardão entregue anualmente aos melhores artistas gráficos – no domínio da gravura – diplomados por algumas das mais importantes escolas de arte europeias.

A obra que valeu a distinção ao antigo estudante da FBAUP chama-se “Galileo” e esteve em exposição, de 15 a 22 de novembro, na Academia Real de Belas-Artes de Antuérpia (Koninklijke Academie voor Schone Kunsten van Antwerpen), na Bélgica.

Ao todo, a mostra contou a participação de 32 artistas/estudantes selecionados por 16 escolas do Porto (Portugal), Helsínquia (Filândia), Cracóvia (Polónia), Londres (Reino Unido), Roma (Itália), Oslo (Noruega), Paris (França), Sofia (Bulgária), entre outras.

Para além de David Lopes, a FBAUP esteve também representada por Marta Rebelo. Ambos concluíram o Mestrado em Desenho e Técnicas de Impressão em 2018.

“Galileo” é o título da obra que valeu a distinção ao antigo estudante de Belas Artes. (Foto: Teresa Chow)

Chegar, ver e vencer

Em declarações ao Notícias U.Porto, David Lopes mostra-se “muito grato” pela distinção, não só porque “permite obviamente alguma projeção”, mas também pelo “contexto” em que foi atribuída. “É a primeira vez que o trabalho de gravura da FBAUP concorre ao KoMask, numa competição onde participam várias universidades da Europa, e na qual fomos distinguidos. Por isso, quero deixar o meu reconhecimento aos que fazem o programa de gravura das Belas Artes do Porto, que tem vindo a crescer exponencialmente, graças ao esforço e à dedicação da professora Graciela Machado, a quem também agradeço pela indicação ao prémio”.

Ainda assim, o artista não deixa de lembrar que o reconhecimento dos nossos pares deve sempre partir de dentro, mas parece ainda que as coisas precisam de sair para serem valorizadas”. Até porque “cá no Porto, temos o privilégio de formar pessoas cujo trabalho é verdadeiramente excecional e que ainda assim têm muita dificuldade em alcançar sustentabilidade económica. Isto é uma realidade que me parece importante discutir”.

A exposição com os trabalhos finalistas esteve patente, em novembro passado, na Academia Real de Belas-Artes de Antuérpia. (Foto: DR)

Sobre David Lopes

Licenciado em Artes Plásticas (2016) e mestre em Desenho e Técnicas de Impressão (2018) pela FBAUP, David Correia Lopes sempre teve um gosto especial por criar imagens “difíceis de ler”. Fá-lo como estratégia para, mais facilmente, compreender o território entre o que é visível e o que é invisível. “O meu objetivo é mostrar imagens como superfícies tangíveis enquanto eles exibem tensão com a ilusão de representação”, apresenta-se.

O antigo estudante da FBAUP revela ainda que se sente cativado a desenhar o “ato de ver” e como nós vemos. Foi nesse sentido que, durante o mestrado, desenvolveu várias obras ligadas à astronomia e à exploração do Espaço. Estas serviram como uma “boa metáfora para explorar os limites do que é visível para nós”. 

Sobre o trabalho que vem desenvolvendo no domínio da gravura, o artista salienta que esta cumpre as suas necessidades de “visualização através da repetição”, ao contrário do que acontece com a pintura ou o desenho, que podem ser considerados meios mais lineares. Esse mesmo interesse levou-o, no início de 2019, até Berlim, para realizar um estágio profissional no estúdio de impressão para arte contemporânea no Bethanien (Kunst Quartier Center). Expõe regularmente o seu trabalho artístico desde 2015. 

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

Alumna da U.Porto distinguida em concurso internacional de design

Flávia Freixa, antiga estudante da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), acaba de ser distinguida no âmbito do concurso internacional promovido pela Associação Milano Makers.

A competição desafiou designers gráficos e artistas de todo o mundo a criar um modelo exclusivo de “jogo americano”, mais conhecido por individual de mesa. A concurso estiveram 141 propostas ligadas a vários temas (naturalistico, figurativo, abstrato geométrico e étnico), tendo sido selecionadas 35, que estão à venda ao público em Itália e estarão brevemente disponíveis para compra online.

“Alentejo” é o nome do individual criado pela alumna da U.Porto, que se inspirou nas mantas alentejanas para uma representação através da técnica de aguarela, convertida para digital.

Mestre em Design Industrial e de Produto, Flávia Freixa partiu para Itália ainda durante os estudos. Foi no período em que estudou na U.Porto que, ao abrigo do programa Erasmus+, teve oportunidade de estudar na Academia de Belas Artes de Verona. Mais recentemente, realizou um estágio num estúdio de Design, na mesma cidade.

Os individuais de mesa vencedores integram a coleção “Mise en Place”, com curadoria de Maria Christina Hamel e produzida de forma digital.

Criada em 2012, a Milano Makers é uma associação sem fins lucrativos dedicada à promoção de projetos artísticos independentes.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

Alumna da U.Porto cria 400 bustos em celebração dos 112 anos da Livraria Lello

São 400 bustos, fruto de 300 horas a modelar barro, pelas mãos da artista Ester Monteiro. O projeto “O Rosto do Porto” instala-se, a partir de sábado, dia13 de janeiro, na “livraria mais bonita do mundo”, a Livraria Lello. No dia em que celebra 112 anos, a emblemática livraria portuense junta personalidades mais conhecidas e mais anónimas para a apresentação pública de quatro centenas de bustos, desenhados entre novembro de 2017 e janeiro de 2018. Entre estes, contam-se dezenas de figuras da Universidade do Porto, entre docentes, técnicos e atuais e antigos membros da equipa reitoral.

A obra, da responsabilidade artística do Bairro dos Livros e com a escultura de Ester Monteiro, antiga estudante  da Faculdade de Belas Artes da U.Porto (FBAUP), celebra a cidade do Porto, através dos rostos de quem a faz, habita e representa. A partir de retratos em barro, modelados ao vivo em cerca de 45 minutos, na presença dos retratados, juntam-se, no mesmo espaço, rostos de portuenses anónimos e personalidades conhecidas da cidade.

Da cultura e arte à investigação, ensino, empreendedorismo e inovação, várias são as figuras da Universidade do Porto que participam na obra. Sebastião Feyo de Azevedo, Reitor da U.Porto, Maria de Fátima Marinho, Maria João Ramos, José Manuel Martins Ferreira, Pedro Teixeira, Vice-Reitores, Manuel Fontes de Carvalho, Fernando Remião e Carlos Melo Brito, Pró-Reitores, são algumas das personalidades que dão a cara pel’”O Rosto do Porto”. A eles juntam-se os arquitetos Siza Vieira e Souto Moura, os dois “Pritzker” portugueses, e antigos professores da Faculdade de Arquitectura (FAUP).

Reconhecíveis são também os bustos dos cientistas Manuel Sobrinho Simões e Alexandre Quintanilha. Juntam-se a estes José Novais Barbosa, antigo Reitor da U.Porto e Presidente do UPTEC, Álvaro Domingues, professor na Faculdade de Arquitetura da U.Porto (FAUP), Heitor Alvelos, professor na FBAUP, e Pedro Ramalho, antigo estudante e professor da FAUP.  Também Clara Gonçalves e Fátima São Simão, do UPTEC, fazem parte desta lista.

Mas a lista não fica por aqui. Todos os que, a partir das 10h00 do próximo sábado, visitarem o – recentemente recuperado – piso superior da Livraria Lello, podem (re)conhecer rostos conhecidos como os da atleta Fernanda Ribeiro, dos músicos Manel Cruz e Capicua, do escritor Richard Zimler, ou do cineasta João Botelho. Tudo isto num rol de bustos que incluem ainda várias figuras da cidade, como Manuel do Laço, o Senhor Alcino Sousa, do Bolhão, ou a D. Hermínia da “Taberna Santo António”.

“O Rosto do Porto”  insere-se, assim, num programa cultural e artístico de continuidade, centrado na celebração e recuperação do património material e imaterial da Livraria Lello.

Ao longo de mais de um século de existência, a Lello afirmou-se como uma das principais exportadoras da língua e literatura portuguesa. Na entrada, é reconhecida pela fachada em betão, com ilustrações de José Bielman e vitral de Gerardus Samuel van Krieken. No interior, é emblemática a escadaria de Francisco Xavier Esteves e os bustos de Abel Salazar retratando Eça de Queirós e Miguel Cervantes e os de Romão Júnior, retratando Camilo Castelo Branco, Antero de Quental, Tomás Ribeiro, Teófilo Braga e Guerra Junqueiro. A estes nomes, juntam-se agora mais 400 rostos que também ajudam a contar a história da cidade do Porto.

Antigo estudante da FBAUP vence Prémio Novo Banco Revelação 2017

O artista Tiago Madaleno, antigo estudante da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), é o grande vencedor da edição deste ano do Prémio NOVO BANCO Revelação, galardão atribuído anualmente pelo Novo Banco, em parceria com a Fundação de Serralves, a jovens criadores portugueses no campo da fotografia.

Clepsidra. Assim se chama o projeto que convenceu o Júri do galardão, presidido por João Ribas, Diretor Adjunto e Curador Sénior do Museu de Serralves e constituído por nomes como Andrea Lissoni, curador de vídeo e fotografia da Tate Modern, em Londres, ou Alessio Antoniolli, diretor da Gasworks & Triangle Network (Londres). Nele, o artista de 25 anos “propõe-se refletir acerca da relação entre a fotografia e a temporalidade invocando a presença do corpo no processo de produção das imagens. Recorrendo a uma instalação com diversos dispositivos que exploram o uso desviado do vocabulário fotográfico, o projeto questiona as condições de visibilidade da fotografia, nomeadamente os processos utilizados para a produzir e o recurso ao índice como ferramenta de trabalho”, anuncia o Museu de Serralves em comunicado.

Tiago Madaleno vai agora receber uma bolsa de produção para concretizar o seu projeto, que terá a oportunidade de apresentar ao público numa exposição individual a inaugurar em outubro, no Museu de Serralves.

Entretanto, e ainda este mês de julho, será publicado um catálogo que apresenta o trabalho dos quatro finalistas ao Prémio, incluindo entrevistas aos artistas conduzidas por Ricardo Nicolau, adjunto da direção do Museu de Serralves.

Natural de Vila Nova de Gaia, Tiago Madaleno é licenciado em Artes Plásticas – Pintura (2014) e mestre em Pintura (2016) pela FBAUP. Já este ano, foi um dos vencedores dos Prémios Viana de Lima/Câmara Municipal de Esposende, destinados aos os melhores estudantes dos cursos de Arquitetura (FAUP) e de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP) no ano letivo 2015/2016.

O prémio NOVO BANCO REVELAÇÃO já distinguiu 39 artistas e tem como objetivo incentivar a produção e criação artística de jovens talentos portugueses, até 30 anos, tendo por base uma lógica de divulgação, lançamento e apoio a todos os artistas que recorram ao meio da fotografia.

alumna uporto artista plástica antiga estudante universidade do porto

Alumna da U.Porto promove encontro de arte sobre a “Alma Lusa”

O Gabinete Alumni da Universidade do Porto vai realizar, no próximo dia 13 de junho, às 21h00, no Salão Nobre do Edifício Histórico da Reitoria, um encontro com a artista plástica Margarida António. Tendo como tema central a “Alma Lusa”, este encontro irá cruzar personalidades ligadas à poesia, à literatura, ao teatro, à psiquiatria, à antropologia, à história, ao fado e às artes plásticas”, aos quais caberá analisar e enquadrar o “ser português” na expressão artística e literária.

Este será, assim, um encontro de arte para dissertação sobre a “Alma Lusa”, incorporando o tema no trabalho de Margarida António. Em simultâneo, será realizada uma exposição da série de pintura intitulada “Desigualdades e simetrias” (ver programa completo).

As verbas provenientes da venda dos quadros da artista irão reverter a favor do Fundo de Apoio Social para estudantes carenciados e Associação Bagos d’Ouro que tem como missão apoiar crianças e jovens carenciados da região do Douro.

A entrada é livre, mas solicita-se a confirmação da presença para o endereço alumni@reit.up.pt

Antiga estudante de Belas Artes, Margarida António cresceu e viveu na cidade de Peso da Régua, onde estudou até ingressar na Universidade do Porto. Participou em diversas iniciativas coletivas organizadas pela Cooperativa dos Artistas de Gaia, pela Cooperativa Árvore do Porto, pela Universidade do Porto, bem como por várias câmaras municipais do país. A nível individual, realizou diversas exposições em várias Galerias de Arte e câmaras municipais do norte do país entre 1989 e 2016. Desde 2001 é mentora da corrente artística o Planetarismo.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

primeiro encontro alumni uporto suiça universidade do porto

Orgulho de ser U.Porto marca primeiro encontro de Alumni na Suíça

A diversidade e o orgulho foram a nota dominante no primeiro encontro dos antigos estudantes da Universidade do Porto (U.Porto) residentes na Suíça, que se realizou no passado dia 30 de janeiro na cidade de Genebra.

Cerca de cinco dezenas de antigos estudantes da U.Porto, vindos não só de Genebra mas também de outras cidades como Zurique, Berna, Basileia e Lausanne, esgotaram a “La Cantine des Commerçants”, o local escolhido para a realização do encontro. “Com muita pena minha, tive de recusar várias inscrições nas vésperas do evento, por falta de espaço”, realçou Ana Filipa Linhas, a Embaixadora ALUMNI da U.Porto em Genebra, deixando a porta aberta para a realização de mais eventos semelhantes num futuro muito próximo.

O encontro contou também com a presença de uma delegação da U.Porto encabeçada pelo Reitor da U.Porto, Sebastião Feyo de Azevedo e pelo Pró-Reitor da U.Porto com o pelouro dos Antigos Estudantes, Carlos Brito. Sebastião Feyo de Azevedo salientou mesmo que este evento “representou um passo muito importante na estratégia de internacionalização e na aproximação aos antigos estudantes da Universidade”.

O Reitor da U.Porto realçou os três eixos fundamentais desta estratégia, que passam pelo “apoio constante à comunidade ALUMNI da U.Porto, ouvir o que esta comunidade tem a dizer à Universidade e promover o relacionamento e o networking da comunidade entre si”.

Este evento, que consistiu num jantar convívio em ambiente informal, ficou marcado não só pela forte participação da comunidade alumni da U.Porto mas também pela sua diversidade, contando com a presença de antigos estudantes de 11 faculdades diferentes: Arquitectura (FAUP), Belas Artes (FBAUP), Ciências (FCUP), Desporto (FADEUP), Direito (FDUP), Economia (FEP), Engenharia (FEUP), Farmácia (FFUP), Letras (FLUP), Medicina (FMUP) e do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS).

Smiley face

Mafalda Tenente, alumna da FEP residente em Zurique (a cerca de 3 horas e meia de distância de Genebra) deslocou-se exclusivamente para este jantar e recordou a “excelência do ensino da U.Porto”, algo que “se reflete quando chegamos ao estrangeiro dando-nos uma bagagem muito sólida para o mundo empresarial”. A gestora de marketing na indústria farmacêutica considera o esforço de “ativar a rede alumni da U.Porto muito importante”.

Também César Carpinteiro, alumnus da FEUP e um dos vários antigos estudantes da U.Porto que são agora colaboradores no CERN, e que estiveram presentes neste evento, recordou as excelentes “condições que a Universidade proporcionou para conhecer o mundo”. Já Sérgio Coelho, também alumnus da FEUP  e atual quadro de uma farmacêutica suíça, manifestou inclusivamente a vontade de ajudar a sua alma mater na promoção de estágios na sua empresa.

Mas a comunidade ALUMNI da U.Porto é também é uma história de famílias. Exemplo disso mesmo são Tony Gomes e Marta Perez, casados, e ambos antigos estudantes da FCUP e que, juntamente com o filho de 4 anos, marcaram presença neste encontro. A vontade de regressar à Universidade para voltar a estudar foi uma nota dominante, “nem que seja uma pós-graduação”, salienta Tony Gomes.

Este evento inseriu-se no programa Embaixadores U.Porto ALUMNI coordenado pelo Pró-Reitor para os Antigos Estudantes. Nas palavras de Carlos Brito, “esta iniciativa de desenvolvimento do programa de Embaixadores U.Porto ALUMNI, devidamente articulada com as várias Faculdades, é mais um dos fortes contributos para a implementação de uma nova política de gestão de relações com os antigos estudantes da U.Porto”. Nesse âmbito, Carlos Brito recorda também o desenvolvimento, em curso, de “um projeto tecnológico integrado de modernização digital da rede ALUMNI da U.Porto”. Projeto este que se estrutura através do novo Portal ALUMNI U.Porto, através de um sistema de Costumer Relationship Management (que irá profissionalizar e modernizar a base de dados dos antigos estudantes da U.Porto, que conta, atualmente, com cerca de 90.000 contactos de antigos estudantes registados) e ainda uma forte aposta na presença da U.Porto na plataforma de rede social Linkedin.

De referir que esta rede social desempenhou mesmo um papel fundamental na mobilização dos antigos estudantes da U.Porto, localizados na Suíça, através do grupo “U.Porto ALUMNI na Suíça”.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

Veja também:
Galeria de Fotos | Reportagem Vídeo | Reação no Facebook | Reação no Facebook II

https://alumni.up.pt/news/orgulho-de-ser-u-porto-marca-primeiro-encontro-de-alumni-na-suica/

Faculdade Belas Artes da Universidade do Porto ALUMNI

Alumni de Belas Artes dominam prémios da I Bienal de Arte de Gaia

O pintor José Maia e a escultora Diana Pereira, ambos antigos estudantes da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), são os vencedores  dos prémios da I Bienal de Arte de Gaia, que decorre entre 11 de julho e 8 de agosto.

O Grande Prémio do certame, no valor de 5000 euros, foi atribuído a “Mandela”, uma pintura a óleo sobre acrílico e madeira, da autoria do José Maia (1959). Licenciado com média de 19 valores pela FBAUP, onde foi professor assistente, o pintor natural de Santo Tirso é também mestre em pintura pela Royal College of Art, em Londres.

Continuar a ler Alumni de Belas Artes dominam prémios da I Bienal de Arte de Gaia