Arquivo da categoria: Sem categoria

Podcast série “Amor à U.Porto”

Na segunda série  “Amor à U.Porto” contamos histórias de antigos estudantes que encontraram o amor na U.Porto.  

Vamos descobrir como a Universidade influenciou as suas vidas pessoais e profissionais e saber que desafios e aventuras é que a sua relação ultrapassou durante o período em que estiveram a estudar na universidade e como evoluiu o relacionamento depois de terem deixado a universidade até hoje. Queremos também perspetivar o futuro a dois e em família.

podcasts google Spotify  Ouvir os episódios

Podcast série “Viagem à U.Porto”

A série “Viagem à U.Porto” leva-nos a descobrir percursos de alumni dos diferentes cursos da U. Porto em histórias de vida únicas que se entrelaçam entre si.

Vamos descobrir por que caminhos e paragens inesperados ou que marcos alcançaram os nossos antigos estudantes e saber a influência que a Universidade teve nas suas vidas. Sente-se confortavelmente e levante voo connosco…a “viagem” vai começar.

podcasts google Spotify  Ouvir os episódios

FEUP

FEUP abre nomeações para o Prémio Carreira 2020

Estão abertas as nomeações para a edição 2020 do Prémio Carreira da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), iniciativa que tem como objetivo reconhecer a excelência e simbolizar o orgulho sentido pela instituição na carreira dos seus diplomados.

Atribuído pela primeira vez em 2018, este galardão destina-se a um diplomado pela Faculdade de Engenharia que se tenha distinguido ao longo da sua carreira, que constitua uma referência profissional para os seus pares e para a comunidade, e que tenha contribuído para a consolidação da imagem da FEUP enquanto escola de referência na área da Engenharia.

Nas duas edições anteriores, foram distinguidos Luís Valente de Oliveira (2018) e António Segadães Tavares (2019) , ambos alumni da FEUP e figuras incontornáveis da engenharia do nosso país.

Como participar

O prémio encontra-se aberto à participação de todos os membros da comunidade FEUP (alumni, docentes, técnicos e estudantes), aos quais é dada a possibilidade de nomear um candidato ao Prémio.

A análise das propostas submetidas ficará a cargo de um júri composto por Carlos Costa, (Professor Emérito da FEUP), Luís Valente de Oliveira (vencedor da 1ª edição do Prémio Carreira FEUP 2018), João Falcão e Cunha (Diretor da FEUP), João Fugas (COO da Bondalti), Marta Rodrigues (Coordenadora da TALENT UNIT– Unidade de Apoio ao Desenvolvimento de Talento) e Raul Vidal (Coordenador das Relações Alumni da FEUP).

As nomeações decorrem até dia 5 de julho, e podem ser feitas mediante o preenchimento do formulário criado para o efeito.

Para mais informações, consultar o regulamento do Prémio Carreira da FEUP.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

Alumnus da FEUP vence Prémio Inovação Jovem Engenheiro 2019

Aires Colaço, investigador doutorado do Departamento de Engenharia Civil da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), foi recentemente distinguido com o Prémio Inovação Jovem Engenheiro 2019, atribuído pela Ordem dos Engenheiros – região Sul . O galardão – no valor de 10 mil euros – é entregue anualmente aos autores dos melhores trabalhos de investigação elaborados por licenciados em engenharia com menos de 35 anos.

Na base desta distinção esteve o trabalho desenvolvido por Aires Colaço na unidade de investigação CONSTRUCT, com o título ”Metodologia numérica integrada para a previsão e mitigação de vibrações e ruído re-radiado induzidos por tráfego ferroviário”. Trata-se de uma metodologia numérica capaz de simular – de uma forma integrada e eficiente – “os fenómenos de geração e propagação de vibrações induzidas por tráfego ferroviário, a sua interação com os edifícios e, numa fase mais avançada, prever os níveis de vibração e ruído re-radiado alcançados no interior dos mesmos”, explica o jovem investigador.

O facto de estes dois fenómenos estarem profundamente interligados “recomenda uma abordagem conjunta no estudo dos efeitos nefastos induzidos nos habitantes”, continua Aires Colaço. No caso de se verificarem níveis elevados dos fenómenos retratados, que não respeitem a regulamentação em vigor, “a ferramenta implementada permite o dimensionamento de medidas de mitigação”.

Esta ferramenta avançada tem sido utilizada em problemas reais de Engenharia, com um amplo campo de aplicação prático, permitindo a análise dinâmica e geotécnica de sistemas ferroviários em geral, “colocando a Engenharia nacional neste domínio ao nível das melhores práticas mundiais. Prova disso, são os trabalhos recentemente concluídos para a empresa Mott-MacDonald, no âmbito da linha de alta velocidade em desenvolvimento no Reino Unido (HS2), e para a Metro do Porto, no âmbito da expansão da rede existente”, realça Aires Colaço.

Relativamente à conquista do Prémio Inovação Jovem Engenheiro 2019, o investigador de 31 que anos considera que se trata do “reconhecimento do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido, sendo um enorme motivo de orgulho ser contemplado com um prémio com este prestígio”.

“Apesar de ser um prémio atribuído em nome individual, é também o reflexo do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido na unidade de investigação CONSTRUCT, com o contributo de diversos colegas e sob orientação dos Professores Pedro Alves Costa e Rui Calçada, aos quais agradeço publicamente todo o apoio”, conclui.

Sobre o Prémio Inovação Jovem Engenheiro

Promovido desde 1990, pelo Conselho Diretivo da Região Sul da Ordem dos Engenheiros, este galardão vem reconhecendo, ao longo das últimas três décadas, os melhores trabalhos elaborados por jovens engenheiros que se destaquem, entre outros critérios, pela originalidade/carácter inovador, aplicabilidade/utilidade prática e mérito técnico-científico. Tendo como foco principal a dinamização da capacidade inovadora dos jovens engenheiros.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

Prémio Cidadania Ativa da U.Porto

U.Porto premeia exemplos de cidadania entre os estudantes

A Universidade do Porto vai premiar, pelo sétimo ano consecutivo, os seus estudantes que mais se destaquem ao nível da participação em atividades extracurriculares que desenvolvam práticas de cidadania ativa. As candidaturas ao Prémio Cidadania Ativa da U.Porto 2020 já abriram e decorrem até 21 de fevereiro.

Esta sétima edição do Prémio de Cidadania Ativa da U.Porto visa distinguir os estudantes que se diferenciem positivamente no campo da cidadania, distinguindo os melhores projetos e ações desenvolvidos no ano civil de 2019, em quatro vertentes diferentes: solidariedade, empreendedorismo, pedagogia, desporto e/ou ambiente.

Os estudantes premiados em cada uma das categorias vão receber um diploma comprovativo da atribuição do prémio, a menção do mesmo no suplemento ao diploma académico e um prémio no valor de mil euros.

O prémio será entregue, como habitualmente, na sessão solene do Dia da Universidade, em março.

João Paulo Gonçalves, José Tiago Sousa e Maria Francisca Mendes foram três dos estudantes premiados na última edição dos Prémios Cidadania Ativa. (Foto: U.Porto)

Como candidatar-se?

As candidaturas devem ser apresentadas por um membro comunidade académica (estudantes, alumni, docentes, investigadores ou funcionários não docentes), que não o próprio nomeado. Para tal, os interessados devem preencher o respetivo formulário de candidatura – com a identificação do candidato, categoria a que concorre e fundamentação – e enviá-lo para o e-mail cidadaniativa@reit.up.pt.

São elegíveis os estudantes de todos os ciclos de estudos da U.Porto ou antigos estudantes que tenham frequentado a Universidade no período a que se reporta o prémio.

As candidaturas serão depois analisadas com base na relevância, importância e sustentabilidade do projeto e/ou ações desenvolvidas por cada um dos estudantes nomeados.

Mais informações aqui.

Fonte. Portal de Notícias da U.Porto

Eunice Muñoz juntou-se à comunidade FEUP para dar voz a Jorge de Sena

No ano em que se assinalaram os 100 anos do nascimento do poeta e escritor Jorge de Sena, a Biblioteca da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) preparou uma Maratona Literária, desafiando toda a comunidade da faculdade a dar voz na leitura coletiva de uma das obras mais emblemáticas do “Escritor da Casa”, formado em Engenharia Civil pela FEUP.

A obra escolhida foi “O Físico Prodiogioso”, uma novela escrita por Jorge de Sena em 1964. Do conjunto de personalidades que aderiram a este desafio literário, o destaque vai para a participação de Isabel de Sena, filha do homenageado, e da atriz Eunice Muñoz, sua amiga pessoal.“Excerto 20”Maratona Literária Jorge de SenaEUNICE MUÑOZReprodutor de áudio00:0000:00Use as setas cima/baixo para aumentar ou diminuir o volume.

“Muitas pessoas de todo o mundo disponibilizaram-se para contribuir com as suas leituras, dando um colorido especial ao mosaico de vozes que se está a construir. Participam estudantes, técnicos, professores, investigadores (atualmente na FEUP ou que por cá passaram)”, admite Luís Miguel Costa, responsável pela Biblioteca da Faculdade de Engenharia. “Foi um sucesso (…) demonstrando que também a cultura constrói esta Casa!”.

Masterizados com o apoio da Engenharia Rádio, os registos áudio já se encontram disponíveis para audição pública. Da compilação destes registos resultará ainda a publicação de um áudio livro, que será posteriormente cedido à Biblioteca Sonora Digital da Biblioteca Pública Municipal do Porto.

Mais informações aqui.

Sobre Jorge de Sena

Natural de Lisboa, onde nasceu a 2 de novembro de 1919, Jorge de Sena veio para o Porto em 1940, aí concluindo o curso de Engenharia Civil da FEUP, sete anos mais tarde. Em 1947, inicia a carreira de engenheiro, que duraria 14 anos, com passagens pela Câmara Municipal de Lisboa, Direção-Geral dos Serviços de Urbanização e Junta Autónoma das Estradas (JAE), até ao seu exílio para o Brasil, em 1959.

Em 1942, Sena publica o seu primeiro livro de poemas, Perseguição, com a qual inicia o percurso que o levaria a ser considerado uma figura maior da cultura portuguesa do século XX. Nas décadas seguintes, produziu uma extensa e variada obra, constituída por cerca de vinte antologias de poesia, uma tragédia em verso, dez peças em um ato, mais de trinta contos, uma novela, um romance, aproximadamente quarenta volumes de crítica e ensaio – sobre Camões, Fernando Pessoa, história e teoria da literatura inglesa, teatro, cinema, artes – e traduções de poesia, de ficção, de teatro e de ensaio.

Jorge de Sena concluiu o curso de Engenharia Civil na FEUP, em 1947. (Foto: DR)

Jorge de Sena foi também conferencista, crítico de teatro e de literatura, comentador de cinema, diretor de publicações como os Cadernos de Poesia, coordenador editorial na revista Mundo Literário, consultor literário na edição dos “Livros do Brasil” e na editora brasileira Agir, co-fundador do grupo de Teatro “Os Companheiros do Páteo das Comédias” (1948), colaborador de António Pedro no programa de rádio Romance Policial, do Rádio Clube Português, e adaptador de contos.

Morreu a 4 de Junho de 1978, aos 68 anos, em Santa Barbara, na Califórnia (EUA).

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

Prémio Secil de Arquitetura

Prémio Secil de Arquitetura distingue professor e alumni da FAUP

Arquipélago – Centro de Arte Contemporânea, na Ribeira Grande, da autoria de Francisco Vieira de Campos, professor na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP)Cristina Guedes (Menos é Mais Arquitectos ) e João Mendes Ribeiro, antigo estudante da FAUP, foi uma das duas obras – a par da Sede Corporativa da EDP, em Lisboa, de Manuel Aires Mateus e Francisco Aires Mateus – distinguidas ex aequo com o XII Prémio Secil de Arquitetura.

O Júri do galardão, constituído por José Neves, João Carlos Santos, Ricardo Carvalho, João Belo Rodeia e Manuel Correia Fernandes, destacou em comunicado que “a Sede da EDP e o Arquipélago respondem a circunstâncias totalmente diferentes, mas que contêm uma grande parte das possibilidades que se oferecem hoje aos arquitetos para a construção e a organização das cidades e dos territórios”.

Recorde-se que o Arquipélago – Centro de Arte Contemporânea já tinha conquistado o Prémio FAD de Arquitectura 2016 e o prémio BIGMAT’17 International Architecture Award, na categoria Reabilitação. A obra, em cujo projeto de engenharia esteve também fortemente envolvido Hipólito Sousa, docente do Departamento de Engenharia Civil da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP), foi, ainda, finalista ao RIBA Award for International Excellence e ao Prémio Europeu do Espaço Público 2016.

Prémio Secil Universidades

Foram igualmente atribuídos, pelos respetivos Júris, os Prémios Secil Universidades, destinados aos melhores trabalho produzidos, nos anos letivos 2015/2015 e 2016/2017, por jovens talentos nos domínios da Engenharia Civil e Arquitetura

Na área da Arquitetura, foi distinguido, entre outros, o trabalho ‘A terceira água revelando a paisagem’, assinado – em 2015/2016 -pelos agora antigos estudantes da FAUPFlora di Martino, Rita Martins e Saule Grybenaite. O trabalho, orientado pelos docentes Rui MealhaLuís Pedro SilvaNuno Travasso e Teresa Calix, tinha já vencido a edição 2016 do Concurso Prémio Universidades Trienal de Lisboa Millennium BCP.

O projeto ‘A terceira água’, da autoria de Flora di Martino, Rita Martins e Saule Grybenaite, foi distinguido com o Prémio Secil Universidades – Arquitetura / Foto: DR

O Júri do Prémio Secil Universidades foi presidido por António Belém Lima (Secil e Ordem dos Arquitectos) e integrou José António Bandeirinha (Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior), Clara Gonçalves (ISMAT – Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes), Fátima Fernandes (ESAP — Escola Superior Artística do Porto), Rui Mendes (Universidade Autónoma de Lisboa), Sofia Aleixo (Universidade de Évora), Rodrigo Coelho (Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto), Célia Gomes (Secil) e Inês Vieira da Silva (Ordem dos Arquitectos).

Os Prémios Secil, iniciativa criada em 1992, visam distinguir o que de melhor é feito no âmbito da Arquitetura e da Engenharia Civil e são organizados em colaboração com os órgãos nacionais de representação das profissões envolvidas: a Ordem dos Arquitetos e a Ordem dos Engenheiros.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

Faculdade de Arquitetura presta homenagem a Francisco Barata

Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) inaugura no dia 16 de janeiro, quinta-feira, pelas 18h00, no Auditório Fernando Távora, a Exposição | Homenagem ‘Francisco Barata . Continuar Inovando’, com uma sessão evocativa da vida e obra do arquiteto Francisco Barata (1950-2018), antigo diretor e professor da FAUP.

Com esta exposição, integrada nas comemorações dos 40 anos da FAUP, pretende-se homenagear aquele que é um nome incontornável da arquitetura portuguesa e da denominada “Escola do Porto”. Autor de projetos como o da Cooperativa de Habitação de Massarelos, do Castelo de Santa Maria da Feira ou da praça da Cadeia da Relação, Francisco Barata (ver biografia abaixo) desenvolveu grande parte da sua carreira académica na FAUP, tendo presidido ao Conselho Diretivo (2006-2010) e ao Conselho Científico (2014-2018). Distinguiu-se igualmente pela investigação sobre intervenção no património arquitetónico no âmbito do Centro de Estudos de Arquitetura e Urbanismo e dos cursos de Doutoramento, Mestrado e Estudos Avançados da FAUP.

Organizada, em 2017, pelo Departamento de Arquitectura da Universidade de Bologna – Campus Cesena, no contexto da presença do arquitecto Francisco Barata como Professor Visitante Internacional do Mestrado em Arquitetura, a exposição que agora chega à FAUP inclui uma seleção de 11 projetos considerados representativos da obra de Francisco Barata.

A mostra é composta por desenhos, maquetas, fotografias de maquetas, fotografias das obras e publicações de textos de arquitectura, e abrange  três décadas de atividade profissional envolvendo intervenções em espaço público, em monumentos nacionais, em equipamentos escolares, em habitação plurifamiliar e unifamiliar.

Inauguração e visitas

A inauguração da exposição vai contar com intervenções de Fátima Vieira (Vice-Reitora da Universidade do Porto), João Pedro Xavier (Diretor da FAUP), Antonio Esposito, Andrea Ugolini e Francesco Saverio Fera (Universidade de Bolonha), Manuel Fernandes de Sá e Sergio Fernandez (FAUP).

Após esta momento inaugural, ‘Francisco Barata . Continuar Inovando’ ficará patente ao público até 19 de fevereiro, na Galeria de Exposições da FAUP, onde pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 20h00 (encerra aos feriados). A entrada é livre.

Está ainda prevista a realização de um conjunto de visitas guiadas a obras do arquiteto Francisco Barata, representadas na exposição, conduzidas pelos arquitetos Helder Casal Ribeiro e Manuel Barata. As inscrições para estas sessões estão disponíveis no site da FAUP.

Sobre Francisco Barata

Nascido em 1950 no Porto, diplomou-se na Escola Superior de Belas Artes do Porto, antecessora das faculdades de Arquitetura e de Belas Artes da Universidade do Porto. Viria a doutorar-se pela FAUP, da qual foi professor catedrático e presidente do Conselho Diretivo (2006-2010) e do Conselho Científico (2014-2018).

Em 1996, venceu o prémio Instituto Nacional de Habitação (INH) com o projeto da Cooperativa de Habitação de Massarelos, no Porto, desenvolvido com o arquiteto Manuel Fernandes de Sá. Já em 2o14, foi distinguido com o Prémio João de Almada, em conjunto com os arquitetos Nuno Valentim e José Luís Gomes, pelo projeto de reabilitação do edifício de 1928 da Rua Alexandre Braga, da autoria do arquiteto José Marques da Silva.

A sua obra construída inclui, além da já referida, os projetos de Recuperação da Igreja Matriz de Vimioso, de Reabilitação do Páteo de S. Miguel, em Évora, e do Largo do Olival e da Rua do Almada (Porto 2001). Foi também responsável pelo projeto da Marginal de S. Paio, em Canidelo, Vila Nova de Gaia.

Foi ainda autor de diversas publicações, entre as quais ‘Transformação e Permanência na Habitação Portuense – As Formas da Casa na Forma da Cidade’ (1999), resultante da sua tese de doutoramento.

À data da sua morte, a 17 de agosto de 2018, Francisco Barata colaborava com a Câmara Municipal do Porto no âmbito do processo de revisão do Plano Director Municipal (PDM), tendo sido o autor de um estudo urbanístico para a Praça da Corujeira e para a futura praça fronteira ao antigo Matadouro Municipal.

Mais informações aqui.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

Alumni da U.Porto já podem beneficiar de descontos na Clínica da FMDUP

A Reitoria da Universidade do Porto através do Gabinete de Apoio aos Antigos Estudantes e Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto (FMDUP) assinaram um protocolo que se traduz em vantagens para toda a comunidade Alumni, no sentido de promover a Saúde Oral dos portugueses.

A partir de agora os Alumni da U.Porto irão beneficiar de descontos na Clínica da FMDUP. Um valor fixo de 10,00€ na primeira consulta (só de observação para estabelecimento de plano de tratamento e orçamento) e um valor fixo de 15,00€ nas consultas subsequentes de atos clínicos simples.

Pode consultar os domínios de cooperação abrangidos por este Acordo, aqui.

A marcação de consultas é feita diretamente na Clínica da FMDUP, mediante apresentação OBRIGATÓRIA do Cartão Alumni da U.Porto.

Não deixe de consultar todos os benefícios e acessos especiais que os Alumni da U.Porto têm ao seu dispor através da utilização do Cartão ALUMNI U.Porto.


José Agostinho Marques dá última lição na FMUP

“Como Será a Medicina no Meu Tempo?” é o título escolhido por José Agostinho Marques para a sua Última Lição como professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), e que terá lugar no próximo dia 1 de julho, às 11h00, na Aula Magna da FMUP.

Natural de Eira Vedra (Vieira do Minho), Agostinho Marques conta com mais de 45 anos dedicados à medicina e ao ensino na FMUP, instituição onde se formou, primeiro como licenciado (1973) e mais tarde como doutorado (1987). A opção pela Pneumologia surgiu “um pouco fruto do acaso”, e foi também na Faculdade de Medicina que deu início ao seu percurso académico, onde é, desde 1996, Professor Catedrático.

Ao longo da carreira foi somando distinções pela sua contribuição científica, sendo de destacar a Medalha de Serviços Distintos, Grau Ouro, atribuída em 2014 pelo Ministério da Saúde, pela prestação de serviços relevantes à Saúde Pública. Tem contribuído de forma permanente para várias sociedades e associações científicas, como a Sociedade Portuguesa do Pulmão, da qual é presidente do Conselho Geral.

Exerceu também diferentes cargos de chefia, quer na faculdade, quer no Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ). Na FMUP, foi diretor da instituição durante dois mandatos (2007-2014), numa passagem que ficou marcada pela adjudicação do edifício do Centro de Investigação Médica (CIM), após longos anos de espera. Atualmente, dirige os serviços de Pneumologia da FMUP (desde 1990) e do CHUSJ (desde 1993).

Para além das suas atividades clínicas, pedagógicas e científicas, são-lhe reconhecidas competências de comunicação, que fizeram dele uma figura tantas vezes requisitada pelos órgãos de comunicação nacionais e, consequentemente, reconhecida pela população.

A prática (exigente) da medicina conjugou-a sempre com uma outra grande paixão: a agricultura na casa que mantém em Vieira do Minho, e que lhe permite viver uma vida em perfeito equilíbrio. “Nunca me senti cansado”, conta-nos.

A última aula será antecedida por uma intervenção de Robalo Cordeiro, pneumologista e secretário geral da European Respiratory Society.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto