Todos os artigos de Carina Silva

Paulo Oliveira

“Alumni Mundus” viaja do Porto até Varsóvia!

Neste episódio da primeira série “Viagem à U.Porto”, vamos  até Varsóvia,  conhecer Paulo Oliveira, alumnus da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, que considera o Porto a sua cidade. Passou também pela Universität zu Köln (Colónia, Alemanha), mas vive há cerca de sete anos em Varsóvia, depois de ter passado quase dez anos a viajar e a trabalhar pelo mundo fora. Paulo tem 36 anos e já foi guia turístico, intérprete no tribunal, professor, cozinheiro, lavou pratos, trabalhou vários verões num campo de férias e, como voluntário, em orfanatos. Hoje trabalha numa corporação na área das finanças.

Tem duas grandes paixões, as viagens que o levaram da Europa à Ásia, do Médio-Oriente a África e à América do Norte, e as línguas… Além do óbvio português, fala fluentemente inglês, alemão, francês, italiano, polaco e castelhano. Mas o seu grande amor, apesar de não ter planos para voltar a curto ou médio prazo, é o Porto. Quer saber mais? Ouça o podcast aqui.

Este é o “Alumni Mundus”, o podcast que pretende mostrar-vos o Mundo dos Alumni U.Porto.

“Alumni Mundus” é uma série de podcasts que vai abordar diferentes temas e que pretende dar a conhecer a vida e os percursos dos Alumni da Universidade Porto. Este projeto é uma iniciativa do Gabinete Alumni da Reitoria, dos Gabinetes Alumni da Faculdade da Engenharia e do Gabinete de Comunicação e Imagem da Faculdade de Desporto, com a participação de todas as unidades orgânicas da Universidade do Porto e o apoio da Casa Comum. A primeira série “Viagem à U.Porto” leva-nos a descobrir percursos de Alumni dos diferentes cursos da UP em estórias de vida que se entrelaçam em percursos únicos.

Tiago Espinhaço Gomes

4.º Episódio do “Alumni Mundus” com Tiago Espinhaço Gomes

Tiago Espinhaço Gomes é o protagonista deste episódio da série “Viagem à U.Porto”. Partimos à descoberta com o Alumnus FEP, Consultor de Serviços Financeiros na Oliver Wyman em Madrid, nas áreas de risco, banca de retalho, e políticas públicas.

Anteriormente foi Economista no Conselho das Finanças Públicas, monitorizando a política orçamental do Governo, e Assessor do Ministro de Estado e Finanças, onde apoiou a implementação do Programa de Ajustamento Económico. Começou a sua carreira como Consultor de Gestão na McKinsey & Company. Ao todo, trabalhou em 7 países de 4 continentes diferentes. Tem uma Licenciatura em Economia pela Faculdade de Economia do Porto e fez o Intercâmbio Erasmus na Universidade de Tampere na Finlândia. É ainda um entusiasta de viagens, fotografia, música, arquitetura e política.

Fique a conhecer toda a história no podcast “Alumni Mundus”

Este é o “Alumni Mundus”, o podcast que pretende mostrar-vos o Mundo dos Alumni U.Porto.

 “Alumni Mundus” é uma série de podcasts que vai abordar diferentes temas e que pretende dar a conhecer a vida e os percursos dos Alumni da Universidade Porto. Este projeto é uma iniciativa do Gabinete Alumni da Reitoria, dos Gabinetes Alumni da Faculdade da Engenharia e do Gabinete de Comunicação e Imagem da Faculdade de Desporto, com a participação de todas as unidades orgânicas da Universidade do Porto e o apoio da Casa Comum. A primeira série “Viagem à U.Porto” leva-nos a descobrir percursos de Alumni dos diferentes cursos da U.Porto em estórias de vida que se entrelaçam em percursos únicos.

Marta Pais Oliveira

Alumna da U.Porto vence Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís

“Escavadoras” é o título do romance que valeu a Marta Pais Oliveira, alumna da Universidade do Porto, o primeiro lugar na mais recente edição do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís. Com este reconhecimento chega um prémio no valor de 10 mil euros e a oportunidade de publicar o seu primeiro livro, um sonho “que se pode agora tornar real”.

Tudo começou há cerca de oito anos, com a escrita dos primeiros contos. Mas foi com a realização de um Seminário de Criação Literária, orientado pro Luís Carmelo, que despertou o esboço daquele que viria a ser o primeiro romance de Marta, escrito no verão passado, pouco antes de ser mãe pela primeira vez. “O universo inicial de personagens – mãe, filha e neta – alargou-se para dar corpo à história da família que vive num lugar ameaçado pela construção do novo troço da autoestrada”, adianta. 

Licenciada em Ciências da Comunicação pela U.Porto, e com uma Pós-Graduação em Comunicação Empresarial da Porto Business School, Marta Pais Oliveira é diretora de contas e trabalha em publicidade. Diz-se inspirada por José Saramago, Dostoiévski, Agustina Bessa-Luís, Emily Dickinson, Maria Velho da Costa, Clarice Lispector e muitos outros, já que “tem dificuldades em fazer listas”.

A jovem escritora de 30 anos conta que este pode ser o primeiro de outros livros, mas que na verdade é um “um impulso para escrever mais, escrever melhor”. Apesar de já ter participado em alguns concursos literários, foi a primeira vez que se candidatou com um romance e foi premiada. No entanto, confessa que teve sempre o “o prémio – fundamental – de quem leu os rascunhos e incentivou a continuar”.

O Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís

Criado em 2008 pela Estoril Sol, o Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís visa distinguir e divulgar novos talentos literários, sem obra publicada.

Do júri do galardão fazem parte representantes do Centro Nacional de Cultura, da Associação Portuguesa de Escritores, da Direção-Geral do Livro, das Bibliotecas e dos Arquivos, da Associação Portuguesa dos Críticos Literários e outros convidados e autores reconhecidos.

 Para além do prémio monetário, a obra vencedora é editada e publicada através de um protocolo com a Editorial Gradiva.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

João Teixeira

Alumnus da FCUP conquista uma das mais prestigiadas bolsas da Austrália

O investigador português João Teixeira, mestre em Genética Forense pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), foi recentemente distinguido pelo Australian Research Council (ARC) com uma Discovery Early Career Research Award (DECRA). Trata-se de uma das mais prestigiadas bolsas de investigação na Austrália, destinada a jovens cientistas (até cinco anos post-PhD). 

Com a duração de três anos e um valor base de 450 mil dólares, que poderá ascender a quase um milhão de dólares contando com apoios de instituições parcerias, a bolsa atribuída a João Teixeira pela será aplicada num estudo pioneiro no domínio da Genética Humana.

“O objetivo será liderar um consórcio internacional e estudar os encontros e miscigenação entre os designados homens modernos e arcaicos, aquando da chegada dos primeiros ao Sudeste Asiático e à Austrália”, conta o investigador, que irá vai integrar o grupo multidisciplinar Evolution of Cultural Diversity Initiative, na School of Culture, History and Language, da Australian National University. 

O projeto em que o antigo estudante da FCUP vai trabalhar visa fornecer uma compreensão detalhada “sobre os encontros extremamente complexos entre as populações humanas arcaicas e modernas na Ilha do Sudeste Asiático, na Nova Guiné e na Austrália durante o Pleistoceno”.

A partir deste estudo pretende-se também obter a “maior coleção de diversidade genética humana desta vasta região geográfica”, bem como “avançar significativamente o conhecimento atual sobre uma das questões mais intrigantes da evolução humana”, pode ler-se na descrição do projeto.

Sobre João Teixeira 

Licenciado em Biologia e mestre em Genética Forense pela Faculdade de Ciências da U.Porto, João Teixeira possui uma vasta experiência internacional de investigação em instituições científicas de referência mundial. Terminado o percurso na FCUP, rumou ao prestigiado Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, na Alemanha, onde se doutorou em Genética Evolutiva.

Após terminar o  doutoramento, fez um pós-doutoramento no Instituto Pasteur (França) e mudou-se para o Centro Australiano de ADN Antigo, na Universidade de Adelaide, Austrália, onde a sua investigação se concentrou na evolução humana no Pleistoceno e na história genética da Europa e das Américas usando DNA antigo.

Atualmente ligado ao ARC Centre of Excellence for Australian Biodiversity and Heritage, o investigador continua dedicado a estudar os nossos antepassados. O seu trabalho combina genética populacional, DNA antigo, bioinformática, estatística e antropologia para estudar a origem e evolução da espécie humana.

João, que em 2019, revelou que os nossos antepassados acasalaram com pelo menos cinco grupos de humanos arcaicos quando se mudaram da África e passaram pela Eurásia, está particularmente interessado na evolução humana do Pleistoceno, adaptação da população humana às mudanças ambientais e migrações humanas históricas na Europa e nas Américas.

Fonte: Portal de Notícias da U.Porto

3.º Episódio do “Alumni Mundus” leva-nos ao mundo da engenharia

No terceiro episódio da primeira série “Viagem à U.Porto”  vamos descobrir os percursos surpreendentes da engenharia pela voz de Daniel Campos, alumnus da Faculdade de Engenharia da U.Porto. O Engenheiro Civil, que passou por Moçambique, vive atualmente no Qatar com a família, onde é Diretor Geral na ELAN URBAN.  Fique a conhecer as aventuras de Daniel Campos no podcast “Alumni Mundus”.

Este é o “Alumni Mundus”, o podcast que pretende mostrar-vos o Mundo dos Alumni U.Porto.

 “Alumni Mundus” é uma série de podcasts que vai abordar diferentes temas e que pretende dar a conhecer a vida e os percursos dos Alumni da Universidade Porto. Este projeto é uma iniciativa do Gabinete Alumni da Reitoria, dos Gabinetes Alumni da Faculdade da Engenharia e do Gabinete de Comunicação e Imagem da Faculdade de Desporto, com a participação de todas as unidades orgânicas da Universidade do Porto e o apoio da Casa Comum. A primeira série “Viagem à U.Porto” leva-nos a descobrir percursos de Alumni dos diferentes cursos da U.Porto em estórias de vida que se entrelaçam em percursos únicos.

2º Episódio do “Alumni Mundus” já está online na Plataforma Casa Comum U.Porto

No segundo episódio da  primeira série “Viagem à U.Porto”  partimos à aventura pelo mundo da psicologia com a Rita Veloso, Alumna da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto (FPCEUP).  A  psicóloga, que diz ser “pura empatia e paixão”,  tem construído uma carreira dinâmica e enérgica e é atualmente  Vogal Executiva do Conselho de Administração do Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim e Vila do Conde. Mas para conhecer melhor a Rita e o seu percurso vai ter mesmo que ouvir o podcast aqui  https://up.pt/casacomum/alumni-mundus/

Este é o “Alumni Mundus”, o podcast que pretende mostrar-vos o Mundo dos Alumni UP.  “Alumni Mundus” é uma série de podcasts que vai abordar diferentes temas e que pretende dar a conhecer a vida e os percursos dos Alumni da Universidade Porto. Este projeto é uma iniciativa do Gabinete Alumni da Reitoria, dos Gabinetes Alumni da Faculdade da Engenharia e do Gabinete de Comunicação e Imagem da Faculdade de Desporto, com a participação de todas as unidades orgânicas da Universidade do Porto e o apoio da Casa Comum. A primeira série “Viagem à U.Porto” leva-nos a descobrir percursos de Alumni dos diferentes cursos da UP em estórias de vida que se entrelaçam em percursos únicos.

Alumnus FAUP vence Prémio Municipal de Reabilitação Urbana de Braga – Reabilita Braga 2020

O alumnus da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, António Pedro Faria, conquistou recentemente o Prémio Municipal de Reabilitação Urbana na categoria ‘Edificação’, modalidade ‘obra de restauro e de reabilitação’ com o projeto ‘Casa na rua de São Marcos’, um edifício do séc. XIX, situado no Centro Histórico da Cidade.

Segundo António Pedro Faria “o percurso académico na FAUP em muito ajudou na elaboração deste projeto e este reconhecimento vem também reconhecer a qualidade de ensino desta instituição.”

Sobre o prémio:

O projeto da ‘Casa na rua de São Marcos’ e do ‘Edifício da Casa Redonda’, na Praça da República, foram os vencedores da segunda edição do Prémio Municipal de Reabilitação Urbana – Reabilita Braga. Os prémios foram entregues numa cerimónia realizada no Theatro Circo e na cerimónia, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, referiu que o prémio Reabilita Braga constitui um importante instrumento para estimular e divulgar as boas práticas de intervenção. “Com esta iniciativa, assumimos o desafio de reconhecer publicamente o trabalho de quem contribui para a reabilitação da Cidade”, frisou o Edil, lembrando o “período auspicioso que Braga tem vivido do ponto de vista da reabilitação urbana”.

Já o vereador Miguel Bandeira, que tutela o pelouro da reabilitação urbana, sublinhou que o prémio representa “um estímulo à reabilitação urbana que integra a valorização do património arquitetónico e urbanístico”.  

Organizado pelo Município de Braga em parceria com a ‘Vida Imobiliária’, o Prémio Municipal de Reabilitação Urbana – ‘Reabilita Braga’ visa distinguir as boas práticas de reabilitação urbana e premiar a investigação académica realizada nesta área. Com cerca de 30.000 m2 de área intervencionada a concurso, a edição de 2020 do Prémio ‘Reabilita Braga’ registou um novo recorde, com propostas diversificadas e de grande qualidade, uma montra do melhor que se faz na reabilitação do património edificado dos nossos centros históricos.

Na categoria ‘Edificação’ foi vencedor na modalidade ‘obra de restauro e de reabilitação’ o projeto ‘Casa na rua de São Marcos’, um edifício do séc. XIX, situado no Centro Historico da Cidade. Trata-se de um projeto habitacional marcado pela conservação das qualidades pré-existentes: os pavimentos, as caixilharias em madeira e outros elementos decorativos presentes na claraboia e nos tectos, mas respondendo em simultâneo aos desafios contemporâneos da eficiência energética e do conforto. Este é um projeto com assinatura do arquiteto António Pedro Faria para um cliente particular e com obra da construtora AOF – Augusto Oliveira Ferreira.

Na modalidade ‘obra de construção em ARU’ foi vencedor o ‘Edifício da Casa Redonda’, um edifício de cinco pisos, que ocupa o n.º 1 da Praça da República. Este é um projeto que sofreu algumas alterações desde o seu primeiro esboço, motivadas pela descoberta de vestígios arqueológicos durante a intervenção. A obra foi executada pela Varibasic a partir do projeto do arquiteto Paulo Jorge Fernandes Gomes para um cliente particular.

O valor do trabalho arquitetónico do candidato ‘Casa na Praça Mouzinho de Albuquerque’ não passou despercebido ao júri que decidiu atribuir-lhe uma menção honrosa. Esta é uma habitação unifamiliar localizada numa das principais praças do Centro Histórico, um projeto que consegue harmoniosamente criar uma transição entre espaços, entre o edificado pré-existente e uma nova construção erguida no logradouro. Este é um projeto do atelier Carvalho Araújo e com obra da Pedralbet – Construções.

No que se refere à categoria de ‘Investigação’, o júri do ‘Reabilita Braga’distinguiu o trabalho intitulado ‘Entre o Campo da Vinha e o Campo de Touros. Uma proposta de reabilitação e reutilização do Palacete Vilhena Coutinho’, do arquitecto Marco Vieira.

De referir que os prémios têm o valor de 5.000 euros para a categoria de ‘Investigação’. Na categoria de edificação o júri atribuirá prémios no valor de 5.000, no caso da sub-categoria nova edificação, e de 10.000 euros, para a sub-categoria reabilitação e restauro.

Fonte: Portal de notícias do município de Braga

Alumnus da U.Porto lança livro de contos

Carlos Galinho Pires, alumnus da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, lançou o seu segundo livro na Guarda, sua cidade-natal, estando o mesmo já à venda em Portugal e no Brasil. O livro chama-se “De Conto a Romance – Volume II” e segue o modelo do primeiro, consistindo em 10 contos de temáticas e géneros muito variados (ficção científica, fantasia, romance, comédia, drama, etc.).

Sobre o livro:

Dez histórias multifacetadas compõem esta antologia. Um mulherengo, após mais uma conquista descartável, vê a sua vida transformada num inferno. Um diário regista as incríveis e irresponsáveis aventuras de um pré-adolescente com criatividade em excesso. Um guarda-noturno torna-se num super-herói com o intuito de defender o seu bairro. Uma experiência científica pretende conceber famílias monoparentais com recurso à fertilização natural. Uma ginasta fica em coma perdendo o final da sua adolescência; quando acorda luta por regressar à competição enquanto tenta controlar uma paixão intensa e extasiante. Abílio é um génio descontente com a sociedade que acaba por se clonar insaciavelmente, dando origem a uma cidade-estado considerada por muitos como uma verdadeira utopia. Uma civilização interestelar à beira da extinção, encontra salvação num planeta; a celeridade que a sua missão exige tem como consequências a manipulação desmesurada de ecossistemas e de códigos genéticos, resultando na criação inadvertida de uma nova civilização que aos poucos pretende ser algo mais. Isabel é uma estrela em ascensão da música pop descontente com a sua garantida e fabricada carreira; Alexandre é um introvertido one-man band que se torna na sua grande inspiração. A trilogia Escribas do Destino tem o seu desfecho com os dois últimos capítulos da saga.

Sobre o autor:

Carlos Galinho Pires, nasceu em 1987 e dividiu a infância e a adolescência entre a cidade da Guarda e a aldeia de Vale de Estrela. Atualmente reside no Porto. Na escola, o seu exercício favorito de Língua Portuguesa era a composição, que usava para domesticar a sua imaginação fértil. No entanto, só mais tarde, já na faculdade, a criatividade irrequieta se manifesta, quando é incentivado pelos colegas a escrever regularmente num blogue de humor. Cada vez com mais gosto pela arte da redação, é após frequentar um curso de escrita criativa que descobre que não pode viver sem ela, e começa a escrever contos de ficção com alguma regularidade. Desde então, este engenheiro informático de profissão nunca mais parou, sendo esta obra a sua 2ª coletânea.

Fonte: https://www.chiadobooks.com/autores/carlos-galinho-pires

Mais informações sobre a coleção poderão ser consultadas no Facebook:
https://www.facebook.com/decontoaromance

Mais detalhes sobre os livros podem ser encontrados nos seguintes links:

Livro 1: https://www.chiadobooks.com/livraria/de-conto-a-romance

Livro 2: https://www.chiadobooks.com/livraria/de-conto-a-romance-vol-ii

Os novos corações que habitam na cidade

O concurso público para o arrendamento acessível de dez fogos reabilitados no Centro Histórico, propriedade municipal, tem candidaturas abertas até dia 29 de novembro. Saiba como concorrer para se habilitar ao sorteio.

O Município do Porto, através da empresa municipal Porto Vivo, SRU, continua a promover programas de arrendamento acessível no Centro Histórico, à medida que as casas vão sendo reabilitadas.

O Programa do Concurso está disponível no site da Porto Vivo, SRU – Sociedade de Reabilitação Urbana, para todos os interessados, sendo este o meio preferencial de consulta. 

Saiba mais informações aqui.